domingo, 25 de outubro de 2015

Parque Ecológico do Voturuá passa a cobrar entrada a partir de novembro

O Parque Ecológico Voturuá em São Vicente passa a cobrar ingresso de R$ 2,00 a partir do dia 1º de novembro. Não pagarão entrada crianças com até 5 anos de idade, pessoas acima de 60 anos e com deficiência; grupos de alunos, professores e monitores de escolas.
Será cobrada meia-entrada (R$ 1,00), menos sábados, domingos e feriados, para crianças de 5 a 11 anos e grupos de alunos do ensino fundamental, médio, técnico ou superior, reconhecidos pelo Ministério da Educação e Cultura, com apresentação do comprovante de matrícula ou carteira de estudante.
Os recursos serão destinados ao Fundo Especial de Apoio e Investimento para o Turismo (FATUR) e aplicados, com prioridade, em projetos de manutenção do parque.

Opinião Renato Marchesini:  Enfim escutaram o que falamos a anos...Ver Propostas - Só não usaram o termo mais adequado que é taxa de manutenção.

Foto Antiga Praia do Itararé São Vicente


FOTO HISTÓRICA - entre 1940 e 1950 a Praia do Itararé, a Ilha Porchat e o unico Edificio construído, hoje exatamente na esquina da chamada linha amarela com a Praia. Observem com cuidado a foto, os detalhes, as casas...e veja se reconhece algo.....para guardar....

Fonte..:: Instituto Histórico e Geográfico de São Vicente

Espadas consideradas relíquias na Casa Martim Afonso são furtadas

As peças, que na verdade são réplicas, eram os objetos mais admirados pelos visitantes do local



As três espadas foram roubadas da Casa de madrugada

Com espíritos de descobridores de terras ou interessados em relíquias, marginais invadiram a Casa de Martim Afonso de Sousa, em São Vicente, na madrugada de quinta-feira (22), e furtaram as espadas de Pedro Álvares Cabral, Cristovão Colombo e Martim Afonso de Souza. As peças, que na verdade são réplicas, eram os objetos mais admirados pelos visitantes do local.

De acordo com o historiador Marcos Atanasio Braga, a casa não tem câmeras de monitoramento e, por isso, não há suspeitas para a autoria do furto. 

“Eles entraram depois de arrombar as portas do salão. Também tentaram furtar um barco que mantemos exposto aqui. Uma pena acontecer isso. 

Todos visitantes paravam para admirar as réplicas das espadas”, contou Atanasio. Após o furto, o historiador relatou o ocorrido ao delegado Luiz Evandro de Medeiros, do 1º DP de São Vicente. A polícia já iniciou as apurações para localizar as peças. 

Por..:: Bruno Lima 
Fonte..:: A Tribuna


Quem tiver alguma notícia ligue para o disque denuncia número 181